quinta-feira, 1 de março de 2018

Gastos com o veículo - O que vc não pode esquecer de contabilizar.


Todo mundo acha que ter um carro é tranquilo, pega menos ônibus, não precisa depender de ninguém para ir e vir, diminui as corridas feitas com Uber. Mas a realidade é que não é bem isso que acontece. Hoje em dia, no Brasil, o carro é apenas uma questão de luxo e conforto. Isso porque o tão sonhado automóvel pode ser muito mais caro do que parece. E não é preciso apenas quitar a dívida da parcela, tem muitos outros valores embutidos por trás desse conforto, que muita gente esquece de contabilizar na hora de por os gastos na ponta do lápis.

O primeiro gasto, nem um pouco prático, é o pagamento da gasolina. O combustível do país custa um preço absurdo e a tendência é que aumente cada vez mais. Já existem milhares de veículos no mundo que funcionam através de outras fontes de energia, porém, infelizmente não é uma realidade no mundo de hoje. A produção desses carros em larga escala deve demorar mais uns anos para começar a serem acessíveis para a população.
Além dos gastos fixos - como manutenção, abastecimento, limpeza e garagem, um veículo traz muitas taxas a mais para serem pagas. Elas incluem o ipva mg, que é a taxa mais cara cobrada. É calculada de acordo com a tabela FIPE e seu preço é anual, custando aproximadamente 3% do valor total do seu carro.
Além do IPVA, existe o seguro obrigatório DPVAT que arca com os custos médicos de vítimas provenientes de acidentes de trânsito, mesmo que essas não sejam proprietárias de veículos. Tem o Licenciamento, que também é anual e obrigatório. Existe o custo de pedágios, que também são cada vez mais altos.
Você ainda está sujeito à tomar multas e infrações. Mesmo prestando muita atenção no trânsito, elas podem ocorrer e devem ser pagas.

Sem comentários:

Enviar um comentário